Home Notícias Câmpus Florianópolis recebe circuito Paralela Arquitetura e Artes
Câmpus Florianópolis recebe circuito Paralela Arquitetura e Artes PDF Imprimir E-mail
Qui, 13 de Setembro de 2018 15:02

paralelaNos 30 anos da Constituição Federal, um circuito cultural em Florianópolis instiga a refletir sobre diretos em mais de 30 ações ligadas às artes e à arquitetura. Com a temática “O que te constitui?”, segunda edição da Paralela Arquitetura e Artes terá intervenções, oficinas e conversas de 14 a 22 setembro, com atividades no Câmpus Florianópolis.


Artistas, arquitetos e entusiastas propõem uma reflexão sobre os direitos que deveriam ser garantidos a todos os cidadãos. O evento foi contemplado pelo Edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura de 2017.Todas as atividades são gratuitas. São oficinas, intervenções e conversas que provocam e pretendem fazer o público pensar sobre a lei máxima que rege os brasileiros. Exibições de filmes, teatro de rua, dança, música, performance, bate-papos, cursos, oficinas, caminhadas guiadas e exposições são algumas das manifestações artísticas e culturais confirmadas.

Durante uma semana, o público poderá refletir sobre a luta indígena em um cinema itinerante ou compreender o descaso como são tratadas as pessoas em situação de rua em um teatro-denúncia. Também será possível participar da criação de uma pracinha para crianças ou aprender a usar o rap para se manifestar. “Dançar” direitos em um diálogo com arquitetura ou participar de um quiz em praça pública.

“Queremos aquecer o debate de questões de cidadania, direitos e as implicações da Carta Magna em nosso cotidiano, nossos corpos e nossa cidade”, explica Lucas Reitz, arquiteto e membro da organização do evento. As atividades ocorrem tanto em espaços públicos como em privados, com ações na região central da cidade, no Norte e no Sul da Ilha, bem como no Continente.

No Câmpus Florianópolis, serão realizadas as atividades abaixo. Para mais informações sobre o circuito e para ver a programação completa, clique aqui

• CONVERSAS PARALELAS: SAÚDE E CIDADANIA
Terça-feira – 18/09 - 18h
Mediador: Gustavo da Silva Machado (Psicólogo)
Local: Auditório Alberto Aparecido Barbosa
O que é: a partir da concepção constituinte de 1988, a saúde passa a ser um direito da população e dever do estado. Três princípios norteadores, com a criação do SUS, começam a regular o cuidado em saúde: integralidade, universalidade e equidade. Mas afinal, o que significa isso? Quais as implicações na cidade, na noção de saúde e na produção de cuidado são esperadas? A conversa procurará analisar o panorama da construção da saúde como um direito por meio de políticas públicas e a aplicabilidade (ou não) deste conceito ampliado de atenção, a qual destitui a centralidade do espaço hospitalar e faz o SUS ganhar a cidade.

• TERAPEUTICX: Foro ìntimo
Quinta-feira - 20/09 – 15h-18h
Proponente: Heloísa Lazaretti Fernandes
Local: Sala de Artes IFSC
Preferencialmente mulheres
O que é: espaço de discussão

• TERAPEUTICX: Oficina Tabacas de Papelão
Sexta-fera - 21/09 - 15h-18h
Local: Sala de Artes IFSC
Número máximo de participantes: 30
Preferencialmente mulheres
O que é: prece uma "brincadeira de papel", mas esse exercício fez parte de um estudo sobre meu próprio corpo, enquanto eu tentava superar meus traumas e tabus. Por mais que eu associava todos os meus traumas à violência sexual que eu sofri, quando me abri, percebi que nenhum trauma era só meu. Os tabus são compartilhados por todas nós, e os traumas - cada uma tem sua própria coleção.  Autoconhecimento: a internet tá cheia de post falando disso, mas bora conversar, porque ainda podemos aprender muito. Tabacas de papelão! Quão bem você conhece a sua, mulher? Consegue visualizar suas curvas de nível? Conseguiria fazer uma maquete de papelão? "Cadê o seu clitóris?” Vamos decifrar esse enigma através de esculturas de papel.

• Composições criativas em dança
Sábado – 22/09 – 10h12 e 13h-16h
Proponente: Hanna
Local: Pátio IFSC (antiga cantina)
O que é: a oficina "Composições criativas em dança" tem como objetivo reafirmar alguns direitos dos cidadãos brasileiros que foram promovidos na Constituição de 1988. O diálogo desse tema acontecerá através do corpo e da arquitetura urbana com possíveis processos criativos, incluindo o uso de imagens, falas, movimentos e proposições cênicas.

• COLAZINE
Sábado - 15/09 - 15h-18h
Proponente: Vanessa Neuber (Artista)
Local: Sala de artes
Número máximo de participantes: 15
O que é: este projeto dedica-se a provocar inquietações através de um passado, não muito distante, onde a busca das mulheres por igualdade de direitos resultou em algumas conquistas importantíssimas através de árduas lutas. Considerando o conhecimento a principal arma dessas lutas cotidianas, o intuito desse projeto é disseminar a história das mulheres, trazer à tona as mulheres artistas acobertadas pelo patriarcado e materializar o conhecimento através da técnica de colagem e desenvolvimento de zines. Através de uma dinâmica participativa e reflexiva, que toma como fundamento do processo de ensino a relação teoria-prática, a primeira parte da oficina Colazine – Mulheres Artistas consistirá em apresentar o artigo Por que, em pleno século XXI, ainda precisamos do termo “mulheres artistas”?

Com informações da organização da Paralela Arquitetura e Artes.

 

 

DESTAQUES

 

contratacao temporaria

  

selo monitoria inscries abertas site

 

auxlio-moradia

  

alimentao-1

 

 

FORMATURA

 

 

horario docentes

 

 

 

icone docentes horarios atividades

 

Nós temos 88 visitantes online
Para visualizar PDF você precisa do Adobe Reader: Clique aqui para baixar.