Home Notícias Projeto cria calçada inteligente para o Câmpus Florianópolis

SISU

Projeto cria calçada inteligente para o Câmpus Florianópolis PDF Imprimir E-mail
Qua, 25 de Setembro de 2019 16:30

Parte do projeto para calçada do câmpusUm projeto de pesquisa coordenado pelo professor Fábio Krueger da Silva, do Departamento Acadêmico de Construção Civil (DACC), resultou no planejamento de uma calçada inteligente para o Câmpus Florianópolis. Realizada em 2018, a pesquisa também fez um levantamento de cinco áreas de calçada da cidade, com a colaboração de bolsistas e da professora Milena Brandão.


Denominado “Calçadas Inteligentes”, do projeto buscou desenvolver um projeto arquitetônico para passeios públicos em Florianópolis. “Calçadas inteligentes são aquelas adequadas à mobilidade e acessibilidade, incluindo a questão arquitetônica”, explica Silva. “É também uma questão de cidadania, ligado ao direito de ir e vir”, completa Milena.

De acordo com justificativa da pesquisa, o desenvolvimento racional de um projeto arquitetônico onde possa ser possível considerar os elementos necessários para deslocamento seguro e confortável é essencial para garantia de inclusão e desenvolvimento social. Na maioria das vezes os proprietários dos imóveis e os órgãos públicos não têm acesso à técnica e ao devido cuidado com a construção da calçada, sendo esta etapa não tratada com a devida importância ou até mesmo negligenciada. “Em Florianópolis, a prefeitura até tem um manual, o Calçada Certa. Mas pouca gente consulta”, diz o professor.

Silva conta que pouca gente lembra que as calçadas são parte fundamental na mobilidade de uma cidade. “Pensam em ônibus, em ciclovias, em ruas. Mas uma boa mobilidade exige áreas com fluxo de pedestres e essas áreas devem ser adequadas”.

Calçadas adequadas refletem-se diretamente na melhoria de qualidade de vida da população, especialmente com a inclusão social de pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, que podem ter mais conforto e segurança ao se deslocar pelos passeios, seja, pelas condições melhoradas do pavimento, sinalização adequada e priorização deslocamento dos pedestres.

Clique aqui e veja a imagem completa.

Calçada do Câmpus Florianópolis

Após a análise dos cinco pontos de passeios públicos, a equipe escolheu fazer o projeto completo para a área de calçada do Câmpus Florianópolis, com a entrega do documento para a Direção Geral, para que a obra possa ser orçada, licitada e realizada. Respeitou-se as exigências preconizadas nas normas vigentes: NBR 9050 (ABNT, 2015) que estabelece parâmetros técnicos de acessibilidade para edificações, mobiliário e espaços urbanos, e NBR 16537 (ABNT, 2016) que apresenta as diretrizes de projetos e instalação da sinalização tátil no piso. Além disso, utilizou-se o Manual de Projeto e Execução Calçada Certa.

A principal mudança seria a alteração do ponto de ônibus que fica bem em frente à instituição. “Ali temos um dos principais entraves à circulação, pois quem precisa passar pela calçada, acaba tendo que passar por dentro do ponto de ônibus – que está quase sempre cheio, por ser um ponto de muito movimento. Nas horas de saída de aula, fica lotado. A nossa proposta foi recuar esse ponto, retirando algumas vagas de estacionamento da área da praça”, explica o professor.

Outra mudança bem visível seria a eliminação de muitos dos pisos táteis. “Logo que surgiram, as pessoas colocaram pisos táteis em tudo. Hoje já se usa de forma diferente, coloca-se o mínimo possível”, diz Milena. As demais adequações dizem respeito a rebaixamentos, rampas (para cadeirantes ou pessoas com mobilidade reduzida), tipo de piso, drenagem e ordenamento de tubulações (o que facilita o acesso e manutenção sem causar danos à calçada.

 

Por Sabrina d'Aquino | jornalista | Assessoria de Comunicação e Marketing.

 

DESTAQUES

 

matriculas2020 1

 

FICIngles

 

EDITAL033

 

encceja2019

 

SNCT CERTIFICADOS

 

eleições2019

 

EditalIntercambio

 

FORMATURA

 

ouvidoria

 

icone docentes horarios atividades

 

Nós temos 49 visitantes online
Para visualizar PDF você precisa do Adobe Reader: Clique aqui para baixar.